VÁ E NÃO PEQUES MAIS!

Gostaria de introduzir o presente artigo com um texto da Palavra de Deus, com destaque nosso:

“Depois disto havia uma festa entre os judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.

Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres.

Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados, esperando o movimento da água.

Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.

E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo.
E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?

O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.

Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda.

Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado.

Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É sábado, não te é lícito levar o leito.

Ele respondeu-lhes: Aquele que me curou, ele próprio disse: Toma o teu leito, e anda.

Perguntaram-lhe, pois: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito, e anda?

E o que fora curado não sabia quem era; porque Jesus se havia retirado, em razão de naquele lugar haver grande multidão.

Depois Jesus encontrou-o no templo, e disse-lhe: Eis que já estás são; NÃO PEQUES MAIS, para que não te suceda alguma coisa pior”.

João 5:1-14

O relato é interessante de um homem que tem um encontro especial com Jesus. Tudo desfavorecia a operação de um milagre, pois, a) era sábado, e não era lícito operar neste dia, conforme a lei; b) o homem já tinha trinta e oito anos que se acostumava com uma situação em sua vida, ligada à enfermidade, tanto é que foi encontrado deitado; c) ele dependia dos outros para que o carregassem até o tanque, após a agitação das águas; d) só o primeiro era beneficiado com a cura, dentro daquele “certo tempo” que o anjo descia ao tanque; e) quando ele diz que “enquanto eu vou, desce outro antes de mim”, demonstra que ele deve ter tentado receber a cura por aquela via, esforçando-se em chegar primeiro às águas para ter a benção dentro do “certo tempo”, mas que parecia desanimado em tentar de novo; e f) seria muito difícil ele achar alguém que não precisasse de cura, e que estivesse ali com o único propósito de carregá-lo até o tanque, além de precisar de uma pessoa com um bom preparo físico, pois dá para imaginar a competição que aquilo promovia.

Bem, Jesus quebrou o protocolo daquele rito, e fez uma concessão a uma pessoal em separado. Aquele dia era o dia daquele homem receber a benção, e podemos dizer que, se ela não chegou antes, é porque era o “tempo certo” de Deus!

Não importa o tempo que você ficou aprisionado no sistema gedeltiano, dependendo de outros para ser carregado até a benção, acreditando que era com o tal “entendimento de obra”, que mais fazia era deixá-lo acomodado, e esperando que o muito esforço de ir e vir, a mando de um pequeno grupo, era garantia de vitória, benção, cura, Jesus te alcançou! Ele viu a tua causa desde a Eternidade, e veio ao teu encontro. Tudo era desfavorável, mas o teu tempo coincidiu com o “tempo certo” de Deus, e Ele operou a libertação na tua vida. Louvado Seja o Nome do Senhor!

O texto é mais profundo no relato da situação daquele homem. Os religiosos acusaram de estar carregando o leito no sábado, que não era lícito, mas Ele estava debaixo de ordem direta e expressa do Senhor Jesus: “Toma o teu leito, e anda”. Há muita riqueza nessas palavras, pois o entendimento do que era tradicional foi quebrado, e mais, não seria fácil para um homem, após trinta e oito anos acostumado a ficar deitado, andar. Os religiosos não estavam preocupados com o milagre operado pelo Senhor, mas sim em acusar aquele homem de algum possível delito. Mas o detalhe é que a ordem veio expressa de Jesus, portanto ele tinha respaldo para agir assim! A Palavra de Jesus garantia o escape das acusações!

Meus irmãos, o momento é de ouvirmos a voz do Senhor, e o que vem da boca de Deus, por meio da Sua Palavra, e se estivermos agindo com essa direção, venceremos as acusações, as perseguições, as ofensas, pois somos gratos, por quanto Ele nos curou e falou conosco!

Outro detalhe do texto é que aquele homem, mesmo tendo recebido a cura, ele não sabia quem era Jesus! Ele não conhecia o Senhor, pois quando foi perguntado sobre quem teria ditos aquelas palavras, ele procurou Jesus, sem saber quem era, mas não o encontrou, visto que Ele já havia se retirado, porque havia ali uma grande multidão.

Queridos, quem viveu na seita icemítica, pode achar que conhecia Jesus, mas não o conhecia verdadeiramente, pois toda uma vida foi levada conforme orientação do pes, e não do Senhor Jesus. Mas apesar disso, era Jesus que te abraçava, enviava recursos, amava, usava de misericórdia, falava contigo, curava, libertava, respondia orações, mesmo quando nós agíamos insanamente cumprindo orientações humanas, e profecias inventadas pelo homem. Você nem eu conhecíamos a Ele na Sua Plenitude, conforme Ele realmente é, porque a “multidão” atrapalhava.

Na seita maranata, é ensinado que Jesus age por meio de troca, enquanto prega que a quantidade e freqüência dos ditos “meios de graça” (termo desconhecido da Palavra de Deus), tais como madrugadas, jejuns, etc., garantiriam a resposta do pedido, mas aquele homem nem podia fazer por onde receber aquela cura, e Jesus o alcançou! Mostrando que Ele opera quando Ele quiser na hora que Ele quiser!

Veja ainda: https://diganaoaseita.wordpress.com/2012/10/04/deus-presenteia-a-quem-ele-quiser/

O ensino poderia ficar por aí, mas a algo maior de ficaria para nós, através da vida daquele homem. Jesus o encontra de novo, no templo, e profere as seguintes palavras: “Eis que já estás são; NÃO PEQUES MAIS, para que não te suceda alguma coisa pior”.

Que conforto! Que descanso! Que acalento! Que paz! Ouvir da boca do Senhor, aquele mesmo que havia lhe curado, que está são! Tem coisa melhor do que essa?

Já extraímos um ensino: no templo, ou na congregação, deve haver uma palavra de conforto, e não de confusão, de dúvida, de discórdia, do contrário, não há razão em estar ali. A presença de Jesus é a garantia dessa certeza de vitória.

Por último, o Senhor dá um conselho aquele homem: “NÃO PEQUES MAIS, para que não te suceda alguma coisa pior”.

Eu perguntaria: será que Jesus fabricou um super servo que não podia mais pecar a partir dali? A ordem para não pecar mais era para não ter mais pecado algum? Como um homem iria cumprir uma orientação em não pecar mais?

Não era nada disso! Jesus o alertava para que não repetisse os mesmos erros de outrora! Os equívocos cometidos naquele período de acomodação e enfermidade! Trinta e oito anos, dependendo dos outros para que recebesse uma benção! Acomodado com a busca a Deus, e justificando muito bem as suas derrotas!

Será que você não está fazendo isso, enquanto comete os mesmos erros dos quais participava na seita gedeltiana?

A ordem do Senhor é NÃO PEQUES MAIS!

Se você assim proceder, coisa pior não te sucederá!

Pense nisso!

A Paz do Senhor Jesus!

Alandati.

Anúncios

3 Respostas para “VÁ E NÃO PEQUES MAIS!

  1. Pingback: TRATANDO DO (C)OBREIRO INFECTADO PELA (C)OBRA! | Diga não àSeita·

  2. Vivi os últimos 20 anos da minha vida em uma igreja que propaga o “exclusivismo religioso´´. Pessoas de outras denominações evangélicas não são bem vindos. Pelo contrário, além de não ser promovida a união entre os irmãos, a membresia é levada a acreditar que é superior espiritualmente dos demais crentes em Jesus.
    Meu irmão mais velho é pastor Batista, homem de Deus, pai amoroso, irmão querido…contudo, devido ao meu equivoco, sempre me relacionei com ele achando que ele deveria “passar pra minha igreja´´. Sendo muito sincera, mesmo que isso me traga sentimentos de arrependimento e vergonha, confesso que nem o considerava como um ministro da Palavra, pelo simples fato de não pertencer a mesma instituição religiosa que eu, na época .
    Algumas vezes tentei, sem êxito graças a Deus, defender minhas teorias equivocadas além da Bíblia, e ele trazia a baila construções teológicas que eu refutava como `letra morta´. E assim foi…meu coração o desprezava, essa é a verdade! Erroneamente sentia até pena dele, por achar que ele estava na religião, ledo engano, pois a prosélita era eu!
    Mas, Graças ao Deus Todo Poderoso, não vivo mais essa realidade, e hoje (13/11/12) tive a oportunidade em Cristo de confessar o meu pecado e pedi-lo perdão.
    Foi algo grandioso para mim! Ter a oportunidade de pedir perdão ao meu amado irmão, chorar e dizer-lhe que se o feri, que em nome de Jesus me perdoasse. Ele demonstrou como a verdadeira igreja universal de Cristo precisa agir: no amor e no perdão uns para com os outros…
    Conversamos, rimos, choramos…que sensação de paz invadiu meu coração. Trocamos confidências, alegrias e angústias. Senti seu cuidado fraternal, ele verdadeiramente apascentou meu coração. Não me cobrou nada, não me lançou nada em face, não me desprezou, apenas PERDOOU-ME.
    Santificado seja o nome de Deus por esta oportunidade maravilhosa.

  3. Pingback: TOMA O TEU LEITO E ANDA! | Diga não àSeita·

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s