RECADO PARA “UNGIDO DE ESPARRELAS”

O gedeltismo foi desmascarado. Não há mais nada oculto aos olhos de quem se dispõe a conhecer de fato o que emerge da seita maranata. O remédio é rir, para ver se as pessoas se curam o quanto antes desse M.A.L. maranático. Antenados com esse propósito, trazemos uma paródia de uma música que se consagrou campeã de um festival promovido pela Globo, em 1985, cujo título é Escrito nas Estrelas, de autoria de C. Rennó e A. Black, na voz de Tetê Espíndola, uma cantora que se destacou pela sua voz aguda, e pelas suas caretas no palco.

A nossa versão, contrária à letra original, não fala de um amor de uma mulher por um homem, mas de uma desilusão de uma “serva maranática”, que percebeu a furada em que se encontrava, na obra do sinhô, e faz questão de contar em versos tudo que percebeu nessa obra filho único, para, ao final, recusar a possibilidade de permanecer enganada. O nosso título será “Ungido de Esparrelas”, e será interpretado na voz, também aguda e engraçada, de Cecê Ex-frívola, a qual com certeza é mais uma agregada a nós, grupo de retirantes. A foto dessa bela menininha representa a nossa Cecê mais nova, mas mostrando a atitude atual, que é de repudiar essa obra.

Veja a música original em http://letras.mus.br/tete-espindola/48879/. Segue a nova letra que apostamos abaixo, para que seja cantado junto. Bom divertimento!

Ungido de Esparrelas

Cecê Ex-frívola

Você pra mim foi “um só”
De um pacote chinfrim
Que revelô o sinhô
E escondeu tudo enfim

Agora eu sei muito bem
Que eu morri só pra ver
Sua balela, meu bem
E só viver sem lazer

Caso do acaso
Revelando a obra do sinhô
Teu amor, esse amor
De jurubebas sobre a presa
É assim
Ódio do “ungido”
Malvadeza ele nos desejou
Teu amor, Vosso amor
Era de ungido de esparrelas
Era, sim

Você fez embromação
E levou pro maanaim
Com essa tua invenção
De conseguir um “bobin”
Pois com você, meu (pes)ão
Não tem mais o que dizer
Agora preste atenção
Quero negar a você

Caso do acaso
Revelando a obra do sinhô
Teu amor, esse amor
De marmeladas sobre a presa
É assim
Ódio do “ungido”
Malvadeza ele nos desejou-ou-ou
Teu amor, Vosso amor
Era de ungido de esparrelas
Era, sim

Caso do acaso
Revelando a obra do sinhô-ô-ô
Teu amor, esse amor
De pataquadas sobre a presa
É assim
Ódio do “ungido”
Malvadeza ele nos desejou-ou-ou
Teu amor, Vosso amor
Era de ungido de esparrelas
Era, sim

#

É, Cecê Ex-frívola, você disse tudo. Conseguiu resumir bem o que é essa obra de “um só”, repleta de esparrelas. Ficamos felizes em saber que você deixou de ser frívola, e a partir de agora consegue dar o devido valor ao Evangelho de Cristo.

Boas Festas a todos.

Graça e Paz,

Alandati.

Anúncios

2 Respostas para “RECADO PARA “UNGIDO DE ESPARRELAS”

  1. Alandati,

    Acho que vou gravar esta nova versão. Ficou ótima.

    Interessante que mesmo com tantas(os) ex-frívolas(los), os ungidos de esparrelas ainda insistem em querer continuar seduzindo novos(as) frívolas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s