COZINHANDO OS MIOLOS

Gostaria de introduzir o assunto com uma parábola:

sapo_fervido“A Parábola do sapo fervido

Vários estudos biológicos provaram que um sapo colocado num recipiente, com a mesma água de sua lagoa fica estático durante todo o tempo em que se aquece a água, até que ela ferva. O sapo não reage ao gradual aumento da temperatura (mudanças do ambiente), e morre quando a água ferve: inchado e feliz! Por outro lado, outro sapo que seja jogado no recipiente já com água fervida salta imediatamente para fora. Meio chamuscado, porém vivo.”

Alguns icemitas têm um comportamento similar ao do “sapo fervido”. Não percebem os crimes (em tese), as heresias, os desmandos, a avareza, a arrogância, a falta de amor, as perseguições, as profetadas, as mentiras, as politicagens…, e acham que está tudo bem, ficando estáticos, acostumando a cada dia com o “quentinho” do meio, chamado de “obra”, que o cerca. Outros, vendo as irregularidades citadas, pulam, saltam, em ações que se demonstram necessárias, sob risco de serem envolvidos em conveniências e o pior, em comodismo, parecendo estarem vinculadas aos erros.

Vários “sapos fervidos” estão por aí. Prestes a perder a saúde, perder a família, perder a fé, perder o amor ao próximo, perder a chance de ter um encontro verdadeiro com Jesus e Seu Maravilhoso Evangelho, perder o convívio social, perder o precioso tempo de suas vidas, perder o suado dinheiro, perder o respeito pelos outros, perder a vergonha em ser confundido como alguém discípulo do comendador e de todas as suas mirabolâncias. “Sapos fervidos” que não perceberam a oportunidade que o próprio Deus está dando de enxergarem a realidade do palácio da rainha desfigurada e do assombro que passam também as unidades locais da seita. “Sapos fervidos” que não se permitem verificar que, durante a jornada quadragenária, foram cultivados valores que visam benefícios próprios e sabores desta vida terrena.

Os “sapos fervidos” que ainda acreditam no gedeltismo, e que devem permanecer obedecendo a um sistema falido, sem embasamento bíblico, suspeito de estar envolvido em todo tipo de mazela da sociedade, e até crimes (em tese), “boiarão” no sentido da liberdade usufruída fora da escravidão eclesiástica icemítica, gozado pelos retirantes.

E você, prefere ficar sentindo o “quentinho” das águas maranáticas a ponto de ter os seus miolos cozidos?

Pule fora! Salte para longe! A chapa está esquentando! A não ser que você já queira se acostumar com o quentinho, próprio de um lugar que não faz parte da Eternidade com Deus!

A Paz do Senhor a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s